segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Filosofia de Ônibus

Desde que me entendo por gente (adoro essa expressão) sempre andei - muito - de ônibus. Lembro vagamente de quando minha família tinha carro (até mesmo de abrir as janelas pra deixar o ar quente sair, ó velho Passat). 

E aí, que quando superei a fase de ficar prestando máxima atenção para não passar do ponto, comecei a ser muito observador no ônibus. Com muita frequência eu vou sentado, devido ao ponto onde eu moro ser meio caminho para diversos ônibus que só ficam cheios a partir dali ou bem depois.

O lugar onde você senta no ônibus diz muita coisa sobre você.

É um comportamento geral as pessoas sentarem perto da janela. Nunca peguei ônibus em outros Estados em situações propícias, mas acho que isso também vem do calor infernal que faz no Rio de tempos em tempos (leia-se: sempre). A janela é bônus e a esperança de continuar vivendo sem ficar hipertérmico, suado e nojento até o fim da viagem. Porém, mesmo no frio, esse comportamento se repete.

Além disso, as pessoas evitam sentar juntas. Elas sempre procuram um lugar vazio, sem cadeira alguma ocupada. Engraçado como essas pessoas que procuram lugares vazios para não socializar, muito provavelmente podem estar acessando as redes sociais via celular ou iPhone. A revolução virtual já chegou nesse ponto?

Vocês, já repararam que, por exemplo, as pessoas que sentam mais na frente, naquela parte antes da roleta, mas acessível apenas depois de pagar (fui claro?) são pessoas menos sociáveis? Eu geralmente sento lá de manhã, quando não quero ser perturbado ou dormir. Ou, ainda, são aqueles que temem perder o ponto e ficam ali para ter mais contato com o motorista.

As pessoas sentam que sentam na ponta das duas cadeiras não querem ter problemas ao sair (muito ansiosas?) e geralmente sentam mais atrás. As que sentam no fundão tendem a ter uma visão mais geral do que está acontecendo no ônibus, não se preocupando muito com o que acontece lá fora. 

E as pessoas que sentam na escada estão cansadas. Muito cansadas.

É óbvio que estou falando em relação a um ônibus vazio, onde as pessoas escolhem onde sentar.

(Prometo sumir menos, mesmo.)

14 comentários:

DPNN disse...

E as mulheres que sentam do lado do cobrador para paquerá-lo, como se o carro fosse dele? Deve ser algum tipo de instinto, pois os caras são feios de doer e sempre são assediados para mulherada. Freud explica.

FOXX disse...

em BH as janelas só abrem as partes de cima, em mtos ônibus, então a parte de sentar na janela por causa do calor não rola.
e sentar na parte da frente é errado, essas cadeiras são reservadas para idosos. coisa feia.

Raphael Martins disse...

Eu vejo de outra forma: no fundão ficam os mal encarados ou os casais gays. Na escada e na porta ficam aqueles que querem muito aparecer e encostar nas pessoas que querem descer ( a única chance que eles tem de ter contato físico com alguém nessa vida ). Lá na frente ficam as mulheres que gostam de dar mole pro motorista pra economizar a passagem e o povo da gratuidade que tem preguiça de solicitar um rio card...
E no corredor é quem tá acima do peso e fica com vergonha de pedir pra pessoa levantar pra ter que sair do canto... rsrs

É assim que eu vejo, Gui... hehehehe

Raphael Martins disse...

PS: Se for pra responder, manda no face... rsrs

Ro Fers disse...

Muito hilário esse post...
Eu não tenho muita experiência com bus, no ultimo emprego eu era obrigado a usar esse meio de transporte para prestar serviços externos, porém aos poucos eu fui aprendendo...
Apesar de que eu ficava com medo do bus não parar qdo eu acenava, e por mais que pedia ajuda ao motorista, cobrador e usuários, eu sempre tinha medo de passar do ponto, pois eram itinerários que eu não conhecia, enfim.
Mas vc descreveu certinho, eu sempre preferia os bancos separados somente pra uma pessoa para nao me socializar, eu sentava na frente qdo precisava de ajuda, sentava no fundo quando queria ter uma melhor visão interior...

Daniel Braga disse...

Amigo... eu curto sentar na janela e nos bancos altos (bancões) pra ter uma visão melhor da rua. Mas quando vou pro trabalho no ônibus cheio sento na ponta pra fazer pegação, mesmo. A poota! (6)

*DB*

Antonio de Castro disse...

minha experiência mais estranha de ônibus foi em janeiro desse ano em bh. sim, as pessoas têm diferentes comportamentos em ônibus, foxx que o diga (ele deve saber do q eu tô falando).

e eu sento sempre na frente. mais uma questão de segurança.

inconstanteblog disse...

Gente, nunca achei que o DB fizesse a linha poota! Revelações por aqui hahahaha

Eu prefiro janela e aquelas cadeiras mais altas, que dá pra aproveitar as janelas de baixo e de cima (haja fogo, oops, calor!).

Normalmente fico mais próximo à porta de saída, porque não gosto de percorrer o ônibus inteiro na hora de sair...


E já tinha pensado nisso tbm, como parece haver uma ordem na escolha do lugar ;)

Xêro!

Raphael Martins disse...

O povo se revelando aqui... francamente hein Foxx... kkkk

#zoeira


As mulheres dão em cima de trocador e motorista pra não pagar passagem !

Cara Comum disse...

Sobre sua análise, eu não discordo de nada. Mas gostaria de complementar...

Bom, eu gosto de me sentar mais ao fundo do ônibus como medida de segurança: num possível assalto, as vítimas mais visadas são o cobrador e quem se senta próximo a ele (já que, como o assalto não pode demorar, raramente o assaltante percorre o ônibus inteiro).

Sentar-se próximo a janela pode ser uma forma de não se sentir incomodado tendo que dar espaço para outra pessoa passar para assentar ao seu lado. É mais prático, enfim.

O fato de cada um sentar num lugar evitando sentar juntos pode ser um sinal de respeito ao espaço do outro e a exigência do mesmo para si. Afinal, se alguém tem o ônibus inteiro pra escolher se sentar e vem assentar justamente do seu lado é porque ela quer invadir seu espaço ou tentar uma aproximação...

Sentar-se na frente, além dos motivos que vc já falou (e que a galera comentou), pode ser para pessoas que não gostam do sacolejo do ônibus que é mais intenso na parte de trás. São pessoas que buscam conforto.

As pessoas que se sentam no fundo (como eu) podem querer ter visão panorâmica, ficar menos expostas, ficar longe das autoridades presentes (cobrador e motorista, revelando assim uma pequena rebeldia), podem buscar mais privacidade (casais, a galera da paquera/pegação)...

Análises possíveis? Mil!

Abraços!!

Lobo disse...

Eu sempre sento o mais próximo possível da porta. Qualquer lugar faço isso. Qualquer desgraça, e sou o primeiro a fugir e escapar da multidão ensandecida hahaha

Autor disse...

Eu sento onde tem lugar. Quando tem.
rs

Por isso que prefiro taxi.
Hahahahhaha

hellomotta disse...

No meu ooooutro blog, eu e um amigo fizemos uma cronica sobre onibus. Pena que isso se perdeu no tempo!

Onibus realmente dizem muito sobre as pessoas. Acho que se eu nao tivesse blog, pouco se saberia sobre mim já que faz uns 2 anos que não pego um! hahaha
;*

Giuliano Nascimento disse...

Gostando muito dos seus textos, mas este acerca do ônibus é delicioso demais. Transporte público é uma desdita na vida de qualquer um, mas tem lá seus encantos.