domingo, 12 de setembro de 2010

A maldição dos followers (ou dos comentários)

Vocês já pararam pra pensar o quanto de importância as pessoas dão hoje em dia pro twitter? Tudo bem, que eu também tenho, mas assim, se tornou realmente uma febre mundial. Eu twitto (me recuso a usar o aportuguesado, pelamor) eventualmente, e acaba que, pra mim, o twitter é mais uma forma de saber o que as pessoas que eu conheço tão fazendo de interessante naquele momento (porque depois que você passa a seguir mais de 10 pessoas, são tantos tweets que você não consegue acompanhar, a menos que você fique o dia inteiro on, nem metade deles...).


Mas existe uma coisa no twitter que tá muito relacionada à autoestima também: o seu número de seguidores. O que tem de pessoas implorando para serem seguidas de n maneiras, seja por indicação ou qualquer outromotivo, é impressionante! Inclusive pessoas que já tem um certo número de seguidores, tipo, 20 mil (!).
E aí fica pedindo seguidores com aqueles sites, como esse site, entre outros. Fora o famoso "se você faz xixi, dá RT", que faz com que milhares de pessoas estúpidas fiquem dando RT em coisas mais estúpidas ainda. Exemplo:


O fato é, o twitter tem funcionado como uma alavanca de autoestima pra muita gente, não que isso seja um problema, mas que, exageradamente, empobrece a rede social, empobrece sim. Tem um tweet que eu também tinha printado que dizia o seguinte "O RT é a prova de que alguém leu o seu tweet". Oi? É óbvio que quando eu crio uma conta no twitter e, efetivamente, twitto, quero que alguém leia, mas imagina se tudo que eu lesse eu desse RT? Não ia prestar, né?


O RT, ao meu ver, é uma ferramenta para repassar, na maior parte das vezes, links interessantes ou frases que você se identifique muito - MAS - que tenha algum conteúdo, né?


Agora, já pararam pra pensar, também, que o mesmo acontece nos blogs? A diferença é que, o número de seguidores não é tão importante, mas o número de visitantes e de comentários, sim. Existem muitas pessoas que reclamam de não ter comentários nos seus blogs (óbvio que rolou um @google pra descobrir isso) ou de ter poucos visitantes.


Os motivos que levam alguém a não comentar (ou a não te seguir no twitter) variam da qualidade do que você publica ou, também, do interesse da pessoa de discutir/comentar, né? Tem gente que gosta só de ler coisas, às vezes tem até alguma opinião, mas rola aquela fadiga de comentar, logar na conta do google, twitter, etc...enfim. 

Eu mesmo demorei muito até criar coragem para comentar em alguns blogs que eu leio assiduamente. Atualmente, eu comento a maioria, mas tem muitos que eu deixo passar porque, às vezes, simplesmente o pensamento que eu tenho enquanto leio é "é, é isso aí.". Sabe não ter o que dizer? Isso também acontece.


Mas aí, cabe questionar o motivo de se ter um twitter ou um blogger...Se não é pra ninguém ler, pra que ter? Se só é para os outros lerem, também não faz sentido. Como blogueiro, eu gosto muito de ler um comentário em alguma coisa que escrevi e prontamente respondo/comento o comentário. Porque se as pessoas comentam e você fica mudo, parece que aí VOCÊ não leu. Eu, quase sempre, peço comentários ao leitores que eu indico ao blog, mas estou repensando seriamente isso. Afinal, se o que eu escrevi não te deu vontade de comentar, pra que comentar? É preciso ter o que falar, né?

Mas e aí, vai comentar?

PS: Ainda bem que o gif tem o lugar da onde eu tirei, embora eu tenha apenas @google.

4 comentários:

Diego disse...

Eu não tenho twitter. Nem tenho curiosidade. Mas ouvi na CBN esses dias que já tem gente passando vírus no twitter. Você clica num desses links e o vírus fica no seu PC. E você passa adiante. É bom ter cuidado na hora de clicar.

(Estou nos seus favoritos, ÊêÊêÊê!!!)

Gui Sant'Anna disse...

Não é? Twitter vai se tornar o novo orkut /profetamodeoff.

Claro que está! Só os melhores estão lá :). Queria ter tempo pra assistir 1/100 dos filmes que você assiste pra comentar :(

Rafael disse...

Receber comentários é gostoso, mas quando é um comentário mesmo, algo que possa te dar ideias, as vezes até render um post, uma amizade, um namoro ou até um casamento #AQUELES.
Já fui o tipo "preciso comentar", agora leio e comento se acho oportuno, as vezes volto pra comentar um tempo depois de ler. Faço assim e espero que façam o mesmo comigo.
No fundo todo blog nasce por uma vontade de se comunicar com desconhecidos, a questão é que só depois de um tempo a gente começa a aprender a fazer isso.
Abraços

Gui Sant'Anna disse...

Putz, você traduziu muito o que eu penso hoje. Só que antes eu era do tipo "não posso comentar". Hoje comento muito mais no blog alheio quando eu acho que posso acrescentar algo.

"No fundo todo blog nasce por uma vontade de se comunicar com desconhecidos, a questão é que só depois de um tempo a gente começa a aprender a fazer isso." Vou roubar isso de você e um dia fazer um post sobre.

Abração!