terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Call me 'Referência'

Desculpem-me pela a ausência durante essas quase 3 semanas. Fato é que minha vida tem sido muito desinteressante. Ok, mentira. A minha vida tem estado MUITO interessante até, eu tenho pensado em vários posts, mas eu estou com aquela preguicinha, sabem? De qualquer forma, esse post é importante pra discutir algumas coisas.

Terça-feira passada me ligaram da escola do ensino fundamental, uma escola da rede municipal.

Mulher: "Olá, Guilherme, tudo bem? Olha, neste sábado estará acontecendo um evento de capacitação de jovens egressos do ensino fundamental de 10 escolas cariocas, chamadas agora de Ginásios Cariocas, para o programa de Jovem Protagonista Carioca. Você é considerado um aluno de referência até hoje e por isso estamos te convidando para esse evento. Você receberá uma bolsa de R$120,00, gostaria de participar?"

Eu: *pensando: Carnaval, 120, Carnaval, 120, Ipanema, Carnaval...* Claro!

E fui eu para o Centro do Rio às 8 da manhã participar desse curso em um dos Ginásios. Posso dizer que o dia de treinamento foi razoável, com o pessoal de Pernambuco que desenvolve esse projeto super empenhado, atencioso, talentoso e dedicado. Algumas brincadeiras interessantes e dinâmicas bem legais em relação a proposta. No mais, saí correndo porque tinha um compromisso (ainda não sei se conto do compromisso ou não por aqui...).

Ontem fomos às escolas receber, primeiramente, os alunos do atual 7º ano (antiga 6ª série). Olha, trabalhar com crianças é um inferno. Elas gritam, batem nos colegas, jogam água, falam o tempo todo, não prestam atenção: uma loucura. Meus parabéns pra quem lida com isso todos os dias, porque olha, não tenho estrutura.

A ideia do projeto é exatamente usar o exemplo de egressos que obtiveram sucesso porque perseguiram seus sonhos (meu sonho naquela época era não apanhar do meu irmão, parar de ser chamado de viadinho e trabalhar em laboratório, so..) e passar exatamente essa ideia: continue na escola, estude, sonhe, persista na luta pelo seu sonho.

Embora haja 'n' problemas em trabalhar com criança, esses dois dias (hoje me despedi do 7º ano e amanhã estarei recebendo o 8º) me mostram também é que uma delícia ver o que eles podem produzir! E, o mais importante, ver que eles ainda tem a capacidade de sonhar com um futuro melhor, longe das drogas, tráfico  e prostituição, por exemplo.

Básico foi ver a atual diretora da escola lembrando que eu já dei uma entrevista pro Jornal Nacional (sim, sou famo$a) há 5 anos! Isso na frente dos 210 alunos presentes hoje, que me olharam com cara de "queméessenerdfdpvouarrebentarele" até verem meu tamanho. É engraçado lembrar que eu era ridicularizado até a 8ª série porque era muito baixo...De repente, todos os professores lembraram que me deram aula, quiseram tirar fotos, esqueceram rapidinho quantas vezes me expulsaram de sala de aula, me mandaram para diretoria (sim, eu era um peste. era?).

Hoje, no horário do almoço rolou uma briga. Um garoto 'xingou' e empurrou o outro em uma barra de ferro, que deixou marcas e quase rasgou sua camisa (eu vi a camisa depois e ela estava esgaçada). O empurrado não gostou, obviamente, e partiu pra cima dele, rebocando, literalmente, a cara do primeiro. Sim, examente o que vocês estão pensando, o 'gordinho' chamou o outro de 'viadinho' que, por sua vez, arrebentou a cara do 'gordinho'. E sim, o 'viadinho' é viado mesmo, já assumido. O que é uma glória, já que ele é muito novo ainda. Aliás, ele não se contentou em bater no outro, pegou uma pedra e partiu para cima do 'gordinho', mas foi impedido por uma das professoras nesse momento.


Eu só soube do episódio depois do acontecido e, obviamente, fui na secretaria ver qual seria o procedimento adotado pela diretora. Esporro por cima de esporro nos dois. A atitude dela foi inadequada porque ninguém perde as estribeiras assim, do nada. Há quanto tempo vários alunos não deveriam estar chamando ele de 'viadinho'? O bullying não começa de um dia para o outro. Suas consequências vem de um processo de dias, meses e, muitas vezes, até anos.

Na minha cabeça, ele deveria ter aberto a cabeça do outro, para ele aprender com quem não se deve brincar. Enquanto a gente continuar sendo passivo (ui!) nós continuaremos apanhando nas ruas e sendo expulsos de Shoppings, restaurantes, cinemas...Nossos direitos nós conquistamos, sim, por meio de medidas políticas e diplomáticas, sem violência. Nossa integridade física, porém, deve ser preservada à qualquer custo, sem que tenhamos que nos limitar a nada que os casais heterossexuais não se limitem também.

O problema é que os funcionários e professores, embora tenham material disponibilizado pelo site do MEC, não estão nem um pouco preparados para lidar com essas situações. Ninguém chega para um desses garotos e diz que não há problema em ele ser gay, que ele pode e DEVE viver bem com sua sexualidade, independente de qual ela seja. Eu sofri bullying nessa mesma escola, durante os 4 anos e eu pegava mulher. MUITA mulher (tempos negros...).

Mas a nossa ação social também começa se revoltando diante dessa situação. Amanhã pedirei o email da diretora e vou enviar um texto sobre isso. Quem sabe, consigo mudar a cabeça de uma pessoa pelo menos, não é?

Até lá, continuamos lutanto por educação, por igualdade de direitos e, acima de tudo, por cidadania.

13 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Amore,
suas lutas são as minhas. E, mais ainda, suas lutas são minhas. Segundo, acho o phyno você ser aluno referência. Clap, clap, clap. Terceiro, bem feito pro outro menino (mas não chama de gordinho, qualé). Respeito é bom e é serventia da casa. Por fim, você tem toda razão, os profissionais de educação ainda não estão preparados pra lidar com o bullying, nem com a diversidae sexual, nem com a resolução de conflitos.
E, claro, dizer que estava com saudade, que bom que voltou! Beijocas
PS. Setembro já chegou? Já? Já?

FOXX disse...

bem, como professor a situação da diretora, eu acho, foi correta, vc não está na vivência daquela escola pra saber se eles não estavam já tomando alguma providência em relação ao bullying, provavelmente não estavam, mas de qualquer forma ela não podia não dar um esporro nos dois naquele momento.

Júlio César Vanelis disse...

Eu concordo com o Foxx, Gui... Eu acho que a atitude dela foi correta. E depois, deu pra ver que vc puxou a sardinha pro lado do "viadinho". Até uma certa Idade (tipo uns 10 anos) eu sofri os dois tipos de bullying, e ambos devem ser igualmente punidos. Nenhum dos dois estava certo em praticar, por isso não podemos "justificar" uma agressão do viadinho com o gordinho, pq o viadinho tbm praticou bullyng...
Mas enfim... Eu já disse que morro de orgulho do meu amigo CDF??? xD

Um abraço, migo... Até qq dia desses

Lobo disse...

Crianças são muito, muito, mas muito complicadas. Mas quanto mais novas, mais fácil. É difícil, mas as vezes as pestinhas ganham a gente. Eu tenho paciência porque eu lembro como eu era um demonho nessa época hahaha. E como você também era, vamos ser compreensivos? ahauahauahau

Beijos Gui!

Paulo Braccini disse...

não tenho paciência com crianças ... pronto falei ... Saudades dos tempos em q se concertavam os fedelhos com boas palmadas ... rs

;-)

Gato Van de Kamp disse...

Que bonito...
escreva sim, é de grão em grão memso, trabalho de formiguinha..

Qto a atitude do "viadinho" que bateu no "gordinho" me fez recordar de uma frase da saudosa Dercy Gonçalves..

"A gente tem que ser feliz nem que seja na base da porrada"....

Acho bacana sua posição meio que pacifista, mas sou um pouco mais bélico, pedimos paz sem estar meio preparado pra elas. Queremos paz, mas vemos o coleguinha do lado se fodendo sem tomar muita providencia além de recomendar-lhe ser melhor.. Superior.. Nunca tive a pretença de ser superior a nada nem ng... Situações extremas pedemn atitudes extremadas.. É a lei da selva, espero que um dia ele possa fazer diferente, mas pra poder chegar lá , precisa sobreviver...

railer disse...

infelizmente o despreparo de pessoas que teriam que ser educadoras é algo lamentável. escreva pra ela sim.

Antonio de Castro disse...

na sua cabeça, o "viadinho" devia fazer o que com o "gordinho"?! sério, eu não acredito nisso q eu li.

sou o chato do "não respondo violência com violência". não sei se isso é certo, mas não consigo me imaginar quebrando a cabeça d ninguém e não acho que seria agradavel ver uma cena dessas.

no mais, a favor da educação. educação!

Rodrigo disse...

educação é a base de tudo. fato

Candy disse...

Ai Gui, que liindo! Fiquei te imaginando no Jornal Nacional... USAihsiHAisuAS...

Enfim, envie o texto sim. Eu, por sorte, nunca sofri bullying, mas porque eu nã dava pinta nem nada. O que me faz lembrar do meu primo essa semana...

"Não tem problema nenhum em você ser gay, só não ficar dando pinta por aí..."

¬¬*

Sem mais...

Bjs!

Fred disse...

Acho super digno quem "pegava muita mulher". Bate aqui, companheiro! Hehehehe!
E odeias cofrinho pq não viu o meu. HAHAHAHAHAHAH!!!! Hugz, man!

DPNN disse...

adolescência foi a pior invenção da era moderna. Bons tempos em que vc passava da infância direto para a vida adulta. Por mim, trancava todo adolescente aos 13 anos numa ilha e só soltava quando atingissem a maioridade penal.

O problema das escolas é que inventaram de que o professor deve se submeter aos caprichos dos alunos. Tentei dar aula para estas pestes...passei duas vezes em primeiro lugar em dois concursos públicos com mais de 20 mil candidatos e fiquei um mês em cada escola...
Felizmente hoje eu dou aula para seres civilizados na universidade, mas o maridão passa por isso aí todos os dias.

Cara Comum disse...

Meu Deus!!! olha eu concordando com o Foxx!! :O