segunda-feira, 4 de abril de 2011

Erro de Cálculo

Sexta eu doei sangue pela manhã e à noite fui beber. Eu tinha uma hipótese de que doar sangue era economicamente vantajoso. E olha, não podia estar mais certo. O problema é que o cálculo tem que ser muito bem feito, se não...

Bebi vodka, bebi 3 long necks. Após um pouco mais de 1 hora de mistura...PT. Para os que não sabem o que PT significa no mundo dos bêbados (todos já ouviram essa expressão para carros que sofreram acidentes, né?) é, basicamente, o semi-coma alcóolico. Vomitar algumas vezes não é PT, porque, geralmente, depois que você vomita e bebe água, fica tudo bem. 
Segundo relatos - não lembro nem de ter entrado na festa - aproveitei durante 5 minutos. Sentei e a maratona de vômitos começou. Ainda segundo relatos, foram mais de 2 horas vomitando direto, até o ponto de vomitar o vazio - quem já passou por isso sabe o quanto é ruim. Lembro de alguns flashes:

- Alguém levantando a minha cabeça para eu olhar um amigo que veio ver como eu estava, porque eu mesmo não conseguia fazer isso;

- Eu esboçando algumas coisas para o Júlio sobre o fato dessa merda estar acontecendo logo na primeira vez que eu saí com o Lobo e ele me tranquilizando*;

- Eu tentando dizer para um amigo que eu não conseguia segurar a garrafa de água para beber enquanto ele pedia para eu beber água pelo amor de Deus;

- O gosto maravilhoso da água gelada na minha boca.

Antes que comecem os julgamentos (que provavelmente já começaram) eu NÃO me orgulho de ter ficado assim. Não acho nem um pouco legal passar mal por causa de bebida, estraga a noite dos outros (pobre Júlio que me acudiu a noite inteira depois que eu passei do momento em que eu não conseguia ficar SENTADO sozinho) e você não curte nada. Por isso, é importante planejar que essas coisas NÃO são planejadas. Elas acontecem e são uma merda.

Óbvio que fui irresponsável de ter bebido o que eu beberia normalmente com 0,5 L de sangue a mais. Acho que já falei sobre isso aqui. Acho que nesses momentos é eu realmente vejo aqueles que se encaixam na minha definição de amigo. Amigo não é aquele que passa a mão na sua cabeça quando você faz merda, mas é o que dá esporro na hora certa. Imagina, eu lá, quase em coma alcóolico e nego me esculachando? Sorte que eu tenho desses (embora lembre dos olhares julgadores malditos do Lobo).

No dia seguinte ainda saí de novo, bebi de novo, dessa vez na medida certa, tão certa que nem fiquei bêbado, mas aproveitei lindamente a noite. E olhe que a festa foi just ok. Cheguei à conclusão de que house e derivados são músicas que servem para tocar no máximo 5 minutos. Depois disso, sem drogas ou muita bebida, não dá para aproveitar.

Ainda lembro da menina que estava em um estado um pouco melhor do que eu na festa de sábado (ela conseguia chorar e tentava falar seu nome para mim) que eu assim que vi, acudi. Perguntaram se eu estava fazendo enfermagem agora, mas não é isso. É questão de solidariedade mesmo. Não tenho a menor vocação para ficar cuidando das pessoas, mas eu sempre penso: podia ser eu, como fui eu ontem. Ajudar um bêbado, mesmo que conseguindo um copo d'água apenas, não custa nada. Campanha Ajude um Bêbado.

*Vocês lembram de quando começaram a estudar os números inteiros (+ e -)? Que nos cálculos de multiplicação e divisão você errava o sinal, mas no final acabava errando o sinal de novo e, o resultado, acabava saindo certo? Foi tipo isso. Eu lá jogado na sargeta e Lobo se atracando com um cara que conheceu porque eu estava daquele jeito e ele veio me ajudar. Júlio pegando outro que sentou perto dele para ver como eu tava.

Gui, fazendo casais mesmo com um pé na cova.

Apenas uma coisa: ESCREVO CERTO POR LINHAS TORTAS.

16 comentários:

Rodrigo disse...

hahahahahhahahaaaaaaa


adoreiii!

S.A.M disse...

Isso é o que eu chamo de solidariedade! haha

Diego disse...

Resta saber por que você se coloca nessas situações de excesso.

SG disse...

Hahahaha!

É. No fim, tudo deu certo.

Juízo!

Beijos!

Marcos Campos disse...

Muito bom, tinha lido a história lá no Lobo, mas não sabia que era vc o bebado (ops ! Sorry!)
Boa semana !!

Lobo disse...

Pode contar sempre comigo para lhe desferir quantos olhares de julgamento forem necessários. Não me canso de fazê-los. Incrível é você lembrar de alguma coisa. E lembra logo de detalhes sórdidos... memória muito seletiva a sua ahauahauahau

Autor disse...

E eu perdi isso.
Huahuahauahaua

Pense em mim na última Gambiarra, primeira vez que levava o namorado comigo e passando mal toda vida, chorando sem saber porque e o namorado lá, me ajudando.
Coisa linda isso, hahahaha

Candy disse...

Brincando de todo poderoso é? UHSahsiuHAisuAs... Eu já cansei de passar mal de bebida. No carnaval mesmo eu bebi meia garrafa de vodka dentro de um taxi. Quando saí já estava bebíssimo e pouco tempo depois comecei a vomitar... Mas enfim, espero nunca mais fazer isso. Já aprendi os macetes... XD

E eu não acho nada demais ficar bêbado por aí. O problema é quando isso se torna frequente. Aí a pessoa já precisa de ajuda... O que eu acho que não é seu caso. deve ser só curtição. Mas ultimamente não me lembro de ter lido um único post seu que não falasse de bebida. Diferente de quando comecei a te acompanhar aqui...

Whatever... Não to julgando ok. Mas se cuida.

Bjs

Euzer Lopes disse...

Gostei da parte que você define o amigo... O que te dá o esporro na hora certa. Uma vez, em São Paulo, eu fui com um amigo na balada. Eu me defino como o "avô dos tímidos". Ele é o neto da cara de pau.
Ao entrarmos, ele já foi pegando uma bebida e se pegando com um cara. Eu, claro, fui pro meu canto. Momento vergonha. Uma hora depois, entre um som e outro o DJ chama pelos falantes: "Senhor amigo do fulano, ele o aguarda em nossa portaria". Eu estava com um cara que tinha acabado de conhecer e fui (com o cara) pra portaria. Resumo da ópera, meu amigo tinha, em uma hora, bebido todas, mais algumas, beijado não sei quantos e desabou no meio da pista. Eu não vi. A direção da casa o encaminhou para uma salinha para que eu o levasse a um hospital. Fiz. Cheguei 8 da manhã em casa, com ele, e o tal carinha que eu tinha conhecido, me ajudou a subir com ele. O tal carinha foi um ficante que não virou namoro, nem também uma amizade. É apenas uma pessoa que conheço e converso às vezes.
Mas "pedi" para meu amigo nunca mais estragar minhas noites.

wonderfulcauseiam disse...

Eu fico tão retardado quando bebo que não chego ao ponto de conseguir continuar bebendo até ter um, como você bem explicou, PT.
Acho que é um mecanismo de defesa do meu organismo.

Caju disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ai, gente, tadinho!

Antonio de Castro disse...

pelo menos o dia seguinte rendeu.

e ainda bem que vc deixou claro q não sente orgulho. a gte de vez em qd tem que causar boa impressão, porra.

..::voy::.. disse...

vocação pra cupido mesmo trabalhando pro capeta (capeta turbinado = 8ª maravilha em forma de alcool!).
#adoro

abraços do voy

BruH's World disse...

Sr. Joao Canabrava ?! RS
Estas coisas acontecem, quem nunca passou por algo semelhante atire a primeira pedra.
Divirta-se sempre

se cuida
Paz

Fred disse...

Ele é O cara... hahahaha!
Adorei!
E mistureba de cachaça é comigo mesmo... deu até vontade agora!!!! Hehehehe! Hugz!

Cara Comum disse...

Ao invés de tomar muito álcool, tome um pouco misturado com juizo... Funciona melhor... rs

Abração!!!