domingo, 16 de janeiro de 2011

A Maldita

Nunca neguei que tenho vocação pra ser a maldita. Call me inconveniente, mas eu tenho sacadas boas pra situações ótimas e só erro em torná-las públicas em alguns casos, nos quais eu sempre peço desculpas (naturalmente, quando bebo, esses casos se tornam...mais comuns). De resto, todo mundo que me conhece sabe que sou de uma ironia e acidez ímpares e, em geral, meus amigos também são assim. Claro, que eu evito fazer isso com pessoas que eu não conheço, mas quando conheço...

Ontem foi o 3º Maravilhoso, Estupendo e De Dar Inveja Em Todo O País Encontro de Blogueiros Cariocas e Simpatizantes (MEDDIETOPEBCS), realizado no Nova América, zona norte do Rio. O primeiro ponto a considerar foi uma constatação, pra mim, um tanto quanto triste: encontro na zona norte não vinga. O shopping era integrado ao metrô, então, não entendi a vibe errada de certos blogueiros de não terem comparecido, assim, sem qualquer motivo aparente.

Porque eu penso o seguinte, o encontro de blogayros não é uma socialização pra falar dos blogs ou coisas do tipo. Embora, eventualmente, alguns barracos assuntos de blog até sejam tocados, o principal do encontro é poder ouvir um pouco da vida das pessoas que você já lê todos os dias (ou com alguma frequência, não importa). É o poder de romper essa fronteira virtual que separa a gente na maior parte do tempo por motivos óbvios: trabalho, dinheiro, etc. É como se pudéssemos reafirmar a importância do conhecer real, em carne em osso. Viajei?

Assim, cada um tem seus motivos e eu não sei o de cada um que não foi, mas, sinceramente?  Não entendo esse sentimento de superioridade que o pessoal que mora na zona sul tem em relação à zona norte e oeste. Claro, falando em qualidade de vida, etc, é meio óbvio, porém, é aquela coisa que falei anteriormente: é questão do encontro e tal. Ninguém está pedindo pra frequentarem a zona norte. É só uma ida, principalmente pelo fato de ser um lugar acessível ao Dan, que ainda está se recuperando do acidente. Custa fazer um esforço? Metrô do lado? Eu moro longe, e iria onde quer que fosse, só pelo prazer imenso da companhia de vocês.

Além disso tudo, porque você pode pegar blogayros. *se defende das farpas*. Ora, tem blogayro de tudo quanto é tipo na blogsville, gordo, magro, de barba, depilado, baixo, alto, enfim, é só escolher o seu! Não vou falar das minhas experiências, porque né, meu trabalho aqui é expor aos outros, não a mim. Se eles quiserem que me exponham. Mas, assim, todo mundo sabe que isso é possível na blogaysfera. E, vou te contar, graças a Deus.

Sem mais enrolação, compareceram ao encontro Dan, Rafa, Lobo, Julio e Bruno. Um amigo meu também foi, uma vez que, após o encontro, íriamos ao Chá da Alice, uma festa no Circo Voador, Lapa. O encontro foi ótimo, falamos uma série de bobagens, gonguei o Lobo até cansar, rimos horrores de várias situações, fofocamos muito. Enfim, um encontro como tem que ser: descontraído.

 Vem, gentchy!

Nisso, as pessoas ficando um pouco chocadas com meu conhecimento sobre quem pegou quem, quando e onde a blogaysfera, me chamando de fofoqueiro e olha. Prefiro informado. Só tenho o trabalho de cruzar informações que os próprios envolvidos me dão. Only.

Então, vamos a maior revelação da noite? Eu já sabia que rolava um climinha entre Lobo e Julio, já tinha sondado e cheguei a conclusão de que o encontro seria per-fei-to. Eu juro que fui sutil no início, assim que chegamos falei "Júlio, senta do lado do Lobo e puxa algum assunto". Júlio, nada. Eu, claro, como bom amigo que sou, sabendo da timidez, troquei de lugares com ele e quando Júlio foi ao banheiro..."E aí, Lobo, rola?", isso tudo sem que os participantes percebessem (ou fingiram que não estavam percebendo muito bem).

Hora de partir, acompanharíamos Lobo até o ponto de ônibus pra ele poder ir pra casa até nisso pensei, caso o Nova América não fosse muito friendly ou os dois fossem lentos demais, não sou um gênio? em segurança. Aí, no caminho para o metrô, Bruno começa a conversar com meu amigo, teoricamente hetero, mas que eu tinha certeza que era gay e depois de 10 minutos de conversa, grita, no meio do shopping:

É OBVIO QUE VOCÊ É BICHA!

Aí nego fala que eu que sou indiscreto. Meu amigo? Riu. Nisso, eu fui removendo Rafa empata foda da conversa de Lobo e Júlio, que hablaram bastante até o metrô. Eu, claro, estrategicamente, situei meu amigo e Bruno sentados juntos, Lobo e Júlio, também. Quando, de repente...

Eu: Rafa, tô chocado.
Rafa: É, eu também.
Eu: Rafa, você não tá entendendo, olha aquilo, tô chocado.
Rafa: Eu sei, eu também.
*intervalo de 10s*
Rafa: Gui, tô chocado!
Eu: Eu tava tentando te dizer isso há muito tempo, porra.

Pessoas no metrô olhando, uma senhora do meu lado fechou os olhos e a outra olhou meio indignada. Porque? Rolou pegação na blogaysfera, né? Local? Metrô Linha 2 Del Castilho sentido Centro. HAHAHAHA. Claro que rolou um sentimento de vitória e tal, mas aí eu e Rafa começamos a falar alto, que aquilo tinha que ser naturalizado, que as pessoas tinham que ser felizes do jeito que elas quiserem. Nesse momento, Lobo e Júlio mega sem-graça por algum motivo que não entendi.

Nos despedimos de Rafa e saltamos na Cinelândia, onde Lobo resolveu pegar um táxi. Claro que, na despedida, rolou aquele beijo cinematográfico e Lobo foi em direção ao táxi. Continuamos seguindo e, alguns segundos depois, Lobo vem com a gente dizendo que o taxista não estava fazendo corrida. Oi? Como assim? O taxímetro ligado e tudo. Claro que senti logo o cheiro de homofobia e falei, no alto do bom senso: "Quer voltar lá, Lobo? Eu mesmo falo com ele se você não quiser." Diante da resposta negativa, comecei logo o discurso, né?

Eu já comentei em alguns blogs sobre fazer barulho nesse tipo de situação. Acho que as coisas não se conquistam se ficarmos quietos diante desse tipo de situação. Se nós não nos fizermos ouvir, quem fará? Porque né, já sabemos da falta de competência das autoridades e acho um ABSURDO termos que nos privar de gestou simples de afeto como um beijo de despedida. Nada tinha ali de agressão aos bons costumes, nada tinha ali de maldoso. Então quem esse taxista pensa que é, negando a corrida a alguém só pelo fato de ser gay?

Porque eu jamais vou deixar de fazer determinadas coisas simples como beijar alguém, ainda mais em lugares friendly como é a Lapa, pelamor. Fato foi que Lobo conseguiu pegar um táxi na Lapa mesmo. Fomos à festa e, logo no início, eu, finalmente, consegui arrancar esse amigo do armário, do modo mais sutil possível,  e espero que não tenha causado traumas. E acho que não, pela mensagem que ele mandou pra Bruno pela manhã. 

A festa tava mediana, aproveitei razoavelmente. Fomos embora, levar meu amigo no ponto quando um bando de pitboys ou sei lá o que, provavelmente voltando de alguma boatezinha hetero escrota e fedorenta do centro começaram a gritar coisas como "Vai viado, vem aqui dar o cu" etc. Claro que eu ignorei, mas aí perguntou, não existe homofobia? Porque, pelo meu conhecimento, ninguém sai por aí gritando "Vai heterozinho, vem aqui comer minha buceta" ou "Vem aqui me dar, sua heterozinha". O mais engraçado é que só estávamos conversando, baixo, sem qualquer tipo de expressão de afeto. Tudo porque aquele caminho é de um matadouro lugar bem conhecido do centro: Cine Ideal.

Mas, sobrevivemos.

PS: Passei o post inteiro pensando se deveria fazer isso. Mas, como a pessoa me chamou de maldita, futriqueira, fofoqueira e derivados tantas vezes, merece.

"Curtam bastante! Não quero foto de beijo meu circulando por aí, e dá mais um beijo no Júlio por mim :p. No busão já."

De Lobo para Guilherme. 15/01 23:46.

Maldita? Sim, beijos.

23 comentários:

Daniel disse...

pronto, já mandei a fuóto

wonderfulcauseiam disse...

Eike uó esse pequeno infortúnio do taxista... Acho que as coisas por aí estão mais tensas do que por aqui, nunca soube de uma manifestação tão explícita de homofobia vindo das pessoas (e olha que o povo mineiro tem mais fama de ser conservador).
Mas que bom que a noite rendeu para os dois pombinhos, digo, lobinhos, digo, ursinhos, digo... viadinhos! EAHEUAHEUA, brinks tá zenty!
Abraços, maldita!

Gato Van de Kamp disse...

Ai gente.. O post cheiod e fofocas e questões sociais.. Parece uma novela da janete clair, só faltou um crime... Mas esse ocorrerá no encontro que eu for.. E to orando pra estar próximo...

AAAHHH eu queria tanto ir no chá da Alice, tava até de ingresso comprado.. Um amigo fumou maconha com o chapeleiro maluco.. Achei digno....

Enfim.. Fica pra próxima...

Beijos....

Rodrigo disse...

eu odeio vcs, viu.

e em julho, quando estarei de férias ai, quero uma edição especial, heim

DPNN disse...

o taxista ficou foi com lobofobia...kkk Sinceramente, se o cara deixa de levar gay vai à falência naturalmente.

Até que enfim alguém com a língua solta na blogaysfera... que venham os podres, pois este mundo virtual está muito artificialmente cor-de-rosa pro meu gosto.

Os pitboys falam isso dos gays porque os gays ainda insistem na lenda de que viado é sensível e frágil, quase se desfragmenta ao andar... Quando os gays se lembrarem de que são tão homens quanto os pitboys, isso deixa de acontecer. Eles sempre vão fazer isso com quem consideram mais fracos.

FOXX disse...

"Não vou falar das minhas experiências, porque né, meu trabalho aqui é expor aos outros, não a mim. Se eles quiserem que me exponham."

sério?!
sério?!?
SÉRIO?!?

Bruno disse...

fofoqueiro
Pelo menos saí menos ileso de toda esse post
ahahahahaha

Júlio César Vanelis disse...

FOFOQUEEIRA, BICHA MÁ, MALDITAAAA
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
To brincando... Mas só uma coisa, não me venha com comment no meu blog dizendo que eu estou expondo sua vida lá, e blablablá...
Vc já expos bastante a minha ( e ado Lobo) aqui, né? hahah, mas tudo bem, eu sabia que vc não ia segurar a língua mesmo... Pelo menos você denunciou as atitudes toscas de homofobia que sofremos por lá, eu e Lobo nos encarregamos de fazer lutar contra a homofobia no metrô...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mas enfim, realmente, o encontro foi ótimo, adorei...kkkk... O povo que não foi, perdeu!!!

Um grande beijo amigo, até a próxima fofoca

Diego disse...

A diferença entre o fofoqueiro e o informado é justamente a decisão de cruzar informações de maneira privada ou de modo público, diante de uma plateia.

Borboletas nos Olhos disse...

Putz, eu viajei quilômetros pra meu encontro com minhas amigas blogueiras e não peguei ninguém. Aí, basta uma voltinha de metrô...inveja mata, tá? Bjs marido bem informado.

Mulher Asterísco disse...

Gente, como você dando o relatório, não preciso nem mais ir nos encontros hauhauhauha

Tava enrolada pra caramba com problemas de saúde em casa... Não deu pra ir, mas tá td bem.

Só uma correção: Vc disse que ninguém diz por aí "Vem aqui me dar, sua heterozinha". Não é verdade. Pode até não chamar de heterozinha, mas não há como não se sentir agredida depois de muitas baixarias que se houve por aí. Mulher sofre preconceito.

Antonio de Castro disse...

e eu esqueci completamente do encontro, bebendo com meu tia, no quintal da minha casa.

Sentindo e pensando disse...

Bem vindo ao clube dos cínicos e irônicos de carteirinha, rsrsrs

Ro Fers disse...

Que bacana esse tipo de encontro, rompendo fronteiras virtuais, concretizando uma boa amizade real...
Porra que barato saber que o Lobo e o Julio se deram bem...
Quanto ao taxista, acho que deveriam ter xingado, riscado carro nem que seja de maneira discreta, ms um barraquinho com ele deveria rolar, para ele aprender a ter mais respeito com as pssoas que sustenta o serviço dele.

Le Voyeur disse...

gentem
atoron uma fofoca / informação!!! ja pode transformar seu blog na coluna social de blogsville!
e realmente eh phoda, eu aqui, longe de tudo e todos, doido pra encontrar com blogayros, e o povo q ta ai pertinho nao vai...

bjs do voy

Dêco disse...

Fotos suas beijando! Ta ih uma coisa que quero ver.
E viva o Lobo! Vou encontrá-lo na Bahia!

Caju disse...

Ah, o Lobo é um fofo.
E, olha, inveja desses encontros.

Cara Comum disse...

Hahahaha... Relatório do encontro muito bom. Me senti em terras cariocas... Abração!

Lobo disse...

Maldita!

Deixa eu voltar, vou arrancar at'e o ultimo fio de cabelo seu.

Ass: Lobo, em alto mar

Lobo disse...

Maldita!

Deixa eu voltar, vou arrancar at'e o ultimo fio de cabelo seu.

Ass: Lobo, em alto mar

Lobo disse...

Maldita!

Deixa eu voltar, vou arrancar at'e o ultimo fio de cabelo seu.

Ass: Lobo, em alto mar

Gui disse...

O ódio foi tanto que sai comentário triplo, Lobo Marinho?

David ®... disse...

Tô chocada!