quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Conteúdo preenche?

Ultimamente o blog tem estado bastante movimentado. Morry quando vi que em um dia (que não lembro qual, tamanha a felicidade) o blog teve 92 visitas. Gente, eu fiquei do tipo linha de telefone ocupada? Sabe, é bom saber que alguém no mundo com trilhões de coisas pra fazer na internet escolhem utilizar seu tempo e dar uma passada aqui, alguns se dão ao trabalho até de comentar! Fico muito feliz por isso, obrigado a todos.

(Detalhe que não consigo por figuras devido a uma manutenção do blogger, mas aceito, porque né...)

Voltando às minhas divagações antes que o teclado pare de funcionar, meu blog tem estado muito sério, muito chato eu tenho achado. Sei que os pensadores de plantão vão dizer "seu blog não é fútil, isso é uma coisa positiva", mas, gente, eu não aguento mais.

Sério, do tipo eu venho aqui e posto sobre homofobia, minhaexpulsãoinjustaqueroqueocoordenadormorra, mas cadê os posts sobre mim, de fato? Sabe, eu não me sinto à vontade de chegar aqui e contar do meu dia usando aquelas gírias super cômicas - convenhamos que elas são engraçadas - sobre fatos que não tem cunho de "fazer pensar". Mas aí eu fico com a nóia do blog-de-bobagens-desinteressante-que-ninguém-lê. 

Eu tenho uma face muito crítica, irônica, mas não é só sobre coisas sérias, propriamente ditas. Também é sobre nego querendo arrumar bapho (pronto, usei!) comigo e eu fazendo o superior até que ele fala mal da minha amiga (oi? ninguém fala mal dos meus amigos além de mim). Enfim, eu descobri um blog MUITO foda que super vou mandar um email pra Paty agradecendo a ela POR EXISTIR, é o Te amo, porra. Gente, que blog F-O-D-A. Eu simplesmente li todas as postagens até 5 de fevereiro. E vou terminar de ler o que falta - sim, li tudo de trás pra frente (sim, porque eu sou desses viciados em coisas boas). 

E do que se trata o blog? Tirando os momentos tragicômicos - seriam cômicos se não fossem trágicos - ela só fala da vida dela. Mas aí, de repente, ela surge com um assunto polêmico com uma espotaneidade e coerência de escrita que me pega despreparado e de repente todo mundo na república aqui tá me olhando com cara de "oi? porque você tá discutindo com o computador?". Enfim, uma das descobertas do ano, sem dúvidas.

E aí, enfim, não quero ser mais um blog vazio. Mas também não to aqui pra ser o Mr. Politician. Meu objetivo não é sucesso, é estar bem comigo, escrevendo o que eu quero. Mas que, de alguma maneira, atinja os outros. É por isso que eu tenho um blog e não um diário. Porque, quando você muda, o mundo muda com você. E penso que o blog é uma ferramenta sensacional de mudança. Pelo menos é uma que me atinge em cheio.

Depois desse momento #desabafo, quero que vocês saibam que eu já deletei o que eu ia escrever 3 vezes eu desisti de escrever. Um dia faço um post sobre.

Edit: Sem condições de comentar no blog de vocês, meu teclado tá um lixo (na verdade nem é meu, por isso está essa merda). Mas eu continuo acompanhando. Cansei de digitar pelo teclado virtual. #queromorrerbeijos. (Detalhe que de repente voltou a funcionar, mereço?)

10 comentários:

FOXX disse...

ah, no caso dos blogs sim
pode ter certeza...

no caso ds pessoas, acho q nem pesa em nada no fim das contas...

=D

Dois Perdidos na Noite disse...

estas crises bloguísto-existenciais sempre acontecem... eu mesmo já tentei cometer o bloguecídio algumas vezes... já abandonei alguns e criei outros.

Sobre o teu blog em si, eu também li boa parte das postagens antigas...

Borboletas nos Olhos disse...

Como eu sou uma pessoa imparcial e equilibrada (exemplo claro: amigo meu não tem defeito) devo avisar logo...de quem eu gosto, gosto de fio a pavio. Pode escrever até sobre chulé que eu vou sacar um lance metafísico/divertido/sagaz/engajado...rsrsrs
Também estou lendo seu blog de hoje pra "trasmente"

Candy disse...

O mais importante é sempre escrever o que te faz sentir bem. No meu caso, utilizo o meu como ferramente de escape. Tenho uma certa dificuldade para me comunicar pessoalmente com pessoas, mas consigo expressar tudo quando escrevo e isso é o mais importante para mim. E eu sei, que no fundo, você se sente bem com o que escreve, do contrário, já teria deletado isso aqui ou abandonado há séculos.

sougay disse...

Seu blog nunca foi chato. Por mais que temas como "homofobia" sejam muito gerais e, a princípio, impessoais, o seu post, o seu texto e a sua linguagem transparecem um pouco do que você é. Enfim. Poste o que te der vontade. Temas para refletir. Cotidiano sem muita importância. O que for. Sempre você deixará a sua marca peculiar. E é isso que faz um blog ser interessante.

E estou rezando por seu teclado. Acho que deve estar possuído por alguma coisa...

Beijão!

S.A.M disse...

É bacana de vez em quando redescutir isso, eu gostei de ler - alias gostei do post passado - e estou add lá!

Abração!

Antonio de Castro disse...

muito obrigado por, mesmo com problemas no teclado, ter comentado lá no blog.

e muito obrigado por fazer com que, além de conhecer seu blog, me apresente o Te Amo, Porra. Vou dar uma olhada, claro. Ainda mais com essa divulgação

a respeito do papel do blog na nossa vida... acho q é uma ferramenta de discussão. e quem de vez em quando não se pega discutindo futilidades?

Atreyu disse...

Conhecendo seu blog NOW, mas não achei ele chato, não! MASSA

railer disse...

sempre é bom conhecer novos blogs!

RICARDO AGUIEIRAS disse...

Eu sempre gostei de textos confessionais como este seu de hoje.... cada dia mais raros num mundo tão vazio , superficial e que valoriza o vazio, o superficial e etc.... Gostei daqui!
Ah, você é bem bonitão! quero que seja muito feliz!
Beijo,
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br
http://dividindoatubaina.wordpress.com/