sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Sobre esses homossexuais...

Eu sei vai parecer que eu estou falando sobre coisas incoerentes, mas tudo é parte de um mesmo assunto. De uma mesma pessoa. De um mesmo lugar.

Eu, certamente, não tenho paciência pra gente ignorante. Pra gente sem informação. Pra gente burra.

Burra, não porque tem inteligência inferior, mas porque não tem vontade de entender e, muito menos, de questionar o próprio mundo em que vive e, principalmente, os conceitos e regras que regem sua vida. Eu sei que o povo é alienado, que existe todo um movimento supracultural pra que isso aconteça e se reproduza por várias gerações. É por isso que aqui não estou discutindo sobre o povo, sobre a sociedade.

É sobre mim. É sobre eu ser um eterno inconformado. E não conseguir ficar com a porra da boca calada.

É sobre o fato de eu não conseguir ficar quieto e fazer cara de paisagem quando vejo algum retardado discutindo política, religião e até mesmo futebol. Eu não sou do tipo intolerante - nem poderia -, sou aquele que vai ouvir, discordar, discutir, mas sempre com argumentos. Até quando vejo que os argumentos dos outros são melhores e, mesmo assim, eu não concordo, eu pesquiso (sim, sou paranóico, beijos) sobre o assunto mesmo que nunca mais vá discutir com essa pessoa.

É sobre como eu não consigo ver nego que estuda e trabalha na universidade pública votando no Serra, mesmo sabendo que o PSDB sucateou não só a universidade em si, mas todo o aparelho estatal. E sim, a Dilma é uma merda? É. O governo Lula deixou muito a desejar? Deixou. Foi um governo escroto? Foi. Merece meu voto? Não. Mas acho que é complicado jogarmos a universidade de volta ao estado de antes, não? Qualquer um que viveu a transição FHC - Lula reconhece a melhora.

É sobre como eu não consigo ficar calado quando escuto gente marginalizada - no sentido literal da palavra - dizer que não vota em siclano ou fulano porque pretende legalizar o aborto e aquilo sobre esses homossexuais - união homoafetiva. Porque, segundo ele, que não tem nada contra boiola - muito menos à favor - ninguém gostaria de ver gente assim cuidando do seu filho. Dentro da sua casa. Se lambendo na rua, andando de mãos dadas, porque seria ofensivo à família dele.

O amor é ofensivo? E, quero saber, óbvio, porque ele pensa que eu preciso ficar lambendo alguém - homem ou mulher - no meio da rua? Se é ruim pra hetero, "imagina" pra bicha? IMAGINA O QUÊ? É a mesma bosta, porra! Odeio ver gente transando do meu lado no meio da rua, não importa a combinação de sexos.

Esses homossexuais amam, sentem dor, precisam de carinho e também são capazes de dá-lo. Esses homosseuxais são pessoas como as outras. Esses homossexuais tem tanto caráter quanto qualquer heterossexual.

Aí eu pego, jogo argumentos coerentes na mesa - detalhe que estou há 1 dia nesse lugar - e ficam todos me olhando com cara de queporrafoiessa. Difícil mesmo, é conversar que nem pessoas civilizadas.

O meu ponto é: alguém me diz como conviver com uma pessoa  com esses pensamentos em um ambiente estritamente profissional 2 vezes por semana? Eu, sinceramente, não sei se consigo sendo um desses homossexuais...

PS: Estou em casa, comentarei no blog de vocês (nada como um bom computador).

PS2: Desculpe minha ausência em relação aos comentários de vocês, prometo respondê-los!

13 comentários:

Eric Felipe disse...

Sendo um desses homossexuais, eu me posiciono assim como você, Gui. Esses homossexuais amam, de verdade, e digo que mais intensamente que muitos casais héteros que existam por aí; um amor sincero, igualitário e íntegro.
Acho um absurdo esse paradigma existente de que nós somos todos escandalosos e que vivem se exibindo por aí - malditos gays que ficam fazendo "close" à torto e à direito. Porra, só queremos ter a chance de poder amar alguém que nos faz bem, não importando o jeito que seja este outro alguém, afinal, por dentro somos todos feitos dos mesmo sentimentos - cada um com suas particularidades, claro.

Grande abraço!

Lobo disse...

Avisa a ele que não ter nada contra boiola é o primeiro sinal que pisca pra gente que a pessoa é meio homofóbica? XD

Mas enfim, tem três jeitos de sobreviver:

1- Ficando com a boca calada e ignorar.
2- Jogar a merda no ventilador, e correr o risco de ser vc contra o resto pelo resto do serviço
3- Picar a mula.

Claro que a gente prefere quando as coisas fluem harmoniosamente né, mas estamos carecas de saber que as vezes simplesmente não dá.

Beijos Gui!

Gato Van de Kamp disse...

Antigamente eu tinha mais disposição pra discutir.. Muito mais... Hoje eu realmente discuto com quem esta disposto a fazer dialogo.. Se for pra fazer eu monologo daki e a pessoa monologo de lá, to fora... E pode me chamar de metido, mas eu tenho que sentir que a pessoa tenha um referencial minimamente próximo ao meu pra gente tentar partir de algum lugar do contrario desisto em caps lock.

O que eu quero dizer com isso??? Quero dizer que não discuto homossexualidade com quem tem esse referencial apenas com o que o pastor falar ou ve na televisão. Se o sujeito não tem uma discussão mais avançada nem começo, até pela certeza que ele não vai ser edificado em nada com aquela conversa.. Eu menos ainda!!!!

Só há exceção quando percebo que a pessoa está disposta a ouvir.. Ai sim, independente do seu referencial a gente tenta.

Enfim.. Satisfaçãoe gostei do blog.. Voltarei mais vezes...

Antonio de Castro disse...

pulando a parte dos "esses homossexuais", concordo com vc quanto a parte das universidades.

eu não acho q o governo lula foi o melhor q poderia ter acontecido, mas mt coisa mudou.

hj em dia, as universidades têm mais dinheiro p pesquisa, q ajuda o avanço tecnologico e cultural, alem de mais facil acesso Às camdas inferiores da população.

pq não diminuir o boom de faculdades particulares e aumentar a qualidade ou até a quantidade das universidades publicas?

pronto, falei de politica porque no fundo nao sei falar sobre "esses homossexuais".

FOXX disse...

onde eu assino?
concordo com tudo!

loveandglamour disse...

Eu também concordo em tudo! Bjão

Júlio César Vanelis disse...

Olha cara, pode parecer careta, mas eu fiquei até emocionado d ler isso (não é zuação não, é sério). Vc simplesmente falou tudo que passou pela minha cabeça hoje em uma situação constrangedora que aconteceu comigo hoje (Vou postar sobre isso, rs). Bjs amigo

Júlio César Vanelis disse...

Olha cara, pode parecer careta, mas eu fiquei até emocionado d ler isso (não é zuação não, é sério). Vc simplesmente falou tudo que passou pela minha cabeça hoje em uma situação constrangedora que aconteceu comigo hoje (Vou postar sobre isso, rs). Bjs amigo

Autor disse...

Me add no msn, que te passo as dicas da Gambiarra.
Vou mandar lista, pra entrar mais fácil, também.
leco_faria@hotmail.com

Caju disse...

Eu tb não tenho a mínima paciência pra gente ignorante e, como vc classificou, burra. Conheço várias e já ouvi tantas asneiras quanto.

Obrigado pela visita e comentário.

Xero.

BSvox disse...

Fico de cara, como cada vez que eu leio seu blog, eu me identifico, e me recordo da minha vida de dez anos atras.
Sempre caio na tentação de tentar conversar sobre qualquer assunto e eu consigo ter argumentos, eu era aquelas crianças nerds, que lia tudo.
Só não converso sobre futebol, pq nao sei nada sobre, nunca estudei.

BSvox disse...

Minha formação é em política, então não tenho dificuldade de ter argumentos e ver de maneira sistemica.
Agora o que me emputece é ter que conversar com pessoas que repetem apenas os argumentos e manchetes de revista ... hj no trabalho, eu falando de teoria politica moderna e o cara repetindo as revistas semanais.
Eu bati nas costas dele e disse quando vc for parar de repetir os modelos de revista a gente pode conversar

railer disse...

nenhuma forma de generalização é saudável.