sábado, 16 de outubro de 2010

Por um Brasil sem Homofobia (?)

Aviso que esse post é longo. Leia se tiver um mínimo de tempo.

Mais uma vez vou ter que adiar meu post sobre o filme Breakfast with Scot. Mas é por uma boa causa. Ontem eu saí pra um bar/boate na Lapa, Sinônimo, com um amigo blogayro. Começo de noite, ouvi umas abobrinhas de um colega de sala (alguém diz pra ele que não se fala mal de alguém pra um amigo dessa pessoa?), bebi uma latinha e entrei no tal Sinônimo.

O ambiente de música ao vivo estava mega lotado, por mulheres (alguém me explica porque racha gosta tanto de mpb?), e segui logo pro ambiente de night do local. Antes de entrar, tínhamos combinado que nada sairia de lá (nada constragedor, claro) e que hoje apavoraríamos no sentido mais safado da palavra. A festa foi rolando, eu bebi pouco, percebi, mais uma vez, que se eu fosse DJ ganharia muito dinheiro porque em geral esses DJs não conhecem músicas novas que estouram todos os dias, e meu amiguinho apavorando lá.

Cheguei a conclusão de que eu não consigo mais fazer pegação. Não sei se foi porque eu bebi pouco, ou porque to exigente demais - fazendo a última bolacha do pacote - ou, ainda, porque eu sempre dou (azar ou sorte?) de ficar com alguém que eu curto até o fim da noite. Ou até eu levar um S (quem diria que hoje em dai que leva o S, sou eu). Eu já sabia que não estava na vibe de pegação, mas eu não sabia que eu não conseguiria mais fazer pegação. É uma sensação estranha.


Se por um lado, antes eu ficava triste e deprimido porque pegava menos de 3, hoje eu me sinto sujo se pegar mais de 2. Estranha dicotomia, né? Está complicado de se adaptar. Daí ontem também percebi que eu sou muito preconceituoso. E antes fosse só um preconceito estético, mas também um preconceito na esfera social. O cara que eu fiquei - e adorei - não ter curso superior, mora em um local não muito favorecido e aparentemente curte um beck.

Não que eu tenha problema com aqueles que não tem curso superior, mas eu gosto de gente com perspectivas de futuro. De qualquer forma, quando minha cara fechou - e ele não percebeu, por sorte - eu fiquei encucado o quanto a gente se engana achando que somos os senhores da liberdade moral. Muito menos faço o Mr. Clean em relação às drogas. Só acho complicado se relacionar - no plano par - com alguém que tá nessa vibe.

Fato foi que casei. E isso tem se repetido ultimamente. E isso tem me preocupado. E eu queria muito compartilhar isso com vocês.

Mas, o ponto alto da noite foi na volta, enquanto eu andava um longo caminho, encontrei uma militante do PT, cheia de adesivos da Dilma e aí....




Não perdi tempo e já fui vomitando tudo que eu estava achando da campanha dela em relação aos gays (detalhe que ela me viu me despedindo do dito cujo de cima com um selinho). Ela ouviu, olhou bem pra mim e disse: "calma, vamos conversar. Pra onde você está indo? Vou até o ponto contigo". Eu respirei, organizei os argumentos na cabeça, e fui. Aí ela me deu uma coisa:




 E aí, eu fiquei speechless durante uns 2s, e continuei apontando dados de jornais e etc. Ela reconheceu que está uma festa, porém, é muito menos do que a mídia está colocando. Que a Dilma, de fato, não só respeita como tem um desejo enorme (?) de que a PL 122 seja aprovada, entre outros. Então eu simplesmente apresentei as contradições da campanha, principalmente, nessa questão gays x evangélicos. Ela ressalvou o fato dos evangélicos serem extremamente fanáticos e hipócritas, mas que também são fáceis (?) de contornar, entre outros.

Aí ela disse uma coisa que me ganhou.

"Sabe o que eu quero e acredito que a Dilma também queira?"
"O que? Votos?"
"Não, que você possa dar aquele selinho de despedida em qualquer hora do dia, em qualquer lugar".

E eu na fase emotiva que estou né? "Vou embora adorei conversar contigo, beijos" - abraço demorado e eu me segurando pra não desabar.

Todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite. Mas poucas pessoas, sortudas como eu, conseguem algo de uma sexta à noite.

13 comentários:

JC disse...

Pois é Gui... Simplesmente fantástico o seu post.
Eu confesso que fiquei meio decepcionado e quase decidido a anular meu voto quando vi a decaração da Dilma em um Jornal de TV de que ela seria contra qualquer projeto de lei que fosse contra os principios das religiões cristãs. Porém cara, depois eu parei e pensei: Olhe para os dois a sua frente (Dilma e Serra). Por mais q a Dilma tenha entrado em contradição, durante toda a sua campanha ela defendeu direitos igualitários, já o Serra foi o contrário, apear de não ter nem tocado em assuntos polemicos como esse antes do primeiro turno, o perfil dele é extremamente conservador, e foi só começar a campanha para o segundo turno para ele meter o pau no PL 122.
O fato é, essa etapa da campanha é muito delicada, cada voto é muito valioso no segundo turno. Isso fez com que a companheira Dilma entrasse em contradição (não, eu não sou militante petista ¬¬), assim como o Serra entrou e já tinha entrado antes disso (sem comentar a campanha ridicula do camarada tucano que se prolonga até agora). Logo cara, se vc parar para pensar com calma, vai ver que essas declarações da Dilma tem o único objetivo de controlar a massa ignorante (crentes), e não fazer com q essa gente mele os nossos direitos de minoria (quase maioria, diga-se de passagem).

Foi um prazer comentar, Amigo...
Ateh qq dia

tulioma disse...

eu só digo que tô quase votando no Serra.

Borboletas nos Olhos disse...

Gostei muito do sue post (cheguei aqui flanando no cantinho escuro do meu amado Paulo)e fiquei muito feliz com a militante que você encontrou. Não vou fazer campanha aqui, mas quero só dizer que eu sei com que governo há diálogo e qual o modelo de gestão autoritário e sexista que se apresenta sintetizado no Serra. Não há dúvida possível. Um beijo carinhoso

PS. Terrível quando a gente se desmobiliza da pegação. Fiquei chateada comigo mesma uma tempão...

Borboletas nos Olhos disse...

Tive que voltar, mesmo, pra dizer: uau! estou lisonjeada..não é lindo isso de vagar de um link a outro e, de repente, essas letrinhas nos trazerem pessoas/presentes inesperadas? Sabe, acho que isso vai virar post agora, já,. Bjs borboletantes

sougay disse...

Excelente post! Muito bom, mesmo.

Confesso que minha imagem da Dilma mudou para melhor, após ler o seu post. Mas continuo desgostando daqueles que a acompanham (José Dirceu, Erenice Guerra, Antônio Palocci e Cia Ltda.).

Já tinha o meu voto definido, desde o primeiro turno. Pena que não poderei votar no segundo. Mas enfim. Isso é outra história.

Beijo!

Dois Perdidos na Noite disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dois Perdidos na Noite disse...

Preconceito todos temos, a gente sempre acha que não, mas tem. É algo do ser humano, o que varia é a intensidade.

Sobre a Dilma, bem, quem vier me entregar panfleto dela vai ouvir... se for gay, pior ainda. Não dá pra esse papo de "ela só está se aliando aos evangélicos para ganhar votos, mas depois de eleita ela volta para o público gay", como ouvi de um militonto. É o mesmo que seu namorado falar: eu só vou ali pular a cerca um pouquinho, mas depois eu volto pra vc... Ou então falar, "vou votar nela, apesar de tudo". Aí é só fanatismo e/ou burrice mesmo. Desafio qualquer pessoa a mostrar o Serra dizendo-se contra os direitos dos gays. Ele sempre foi a favor, inclusive fez coisas práticas aqui em SP. E se hoje milhares de pessoas sobrevivem ao HIV e a AIDS não é mais uma sentença de morte, muito se deve ao seu trabalho quando ministro. Negar isso é ser hipócrita. De discursos vazios como esses do PT eu estou cheio.

Renato Orlandi disse...

Salvei o folder para ler mais tarde, eu já tinha o pensamento de que (entre todos) ela era a que mais apoiava a igualdade dos direitos gays, além do Plínio, claro... Não sei onde vc mora, mas creio que fica no RJ, então teve menos contato com o Serra [sou de SP] então pode apostar que ele não tem compromisso nenhum com os gays.... Comecei pelo final neah rs... Sobre sua experiência, nossa, de verdade, eu me emociono ao ler essas coisas, meu caro, significa que está amadurecendo, ninguém pode [conseguir sim] viver nessa vida vulgar e sem perspectivas, o admiro cada vez mais pela sua busca por um futuro e por respostas as escolhas, também as políticas... Só eu sei quantas pegações tive que abdicar para terminar a faculdade e sabe, não fez falta... Evoluí tanto que aprendi a esperar o cara certo para fazer valer a pena...... XD continue no caminho da luz ahuahusaus... Bjaooo!^^

Autor disse...

Eu tenho preconceito com quem frequenta o Sinônimo #ProntoFalei

Quanto à eleição, são tantos os fatores que vão influenciar as nossas escolhas. O que eu lamento é me ver numa posição em ter de escolher o menos pior.
Mas já escolhi meu voto e minhas razões passam longe do caráter religioso-filosófico. Mexe no meu bolso mesmo, hehehe

Saudade, mocinho que adorei implicar.
:-)

FOXX disse...

agora me explique pq comigo vc qria q eu saisse pegando qualquer um, hein?

Bruno disse...

Bom, desculpa ter furado.
Quero conhecer esse lugar!
Booooooooom, eu já dou selinho pra me despedir sem me preocupar se deixam ou não, pq quem decide isso sou eu (e o cara)
rs

bjuuu

Lobo disse...

É tudo muito confuso. Tudo depende da nossa vibe, do nosso humor... o importante é a gente faze ro que faz a gente se sentir bem.

E é sempre bom ter o pé atrás quando a gente sabe que o outro é chegado em drogas e afins... A gente pode acabar metido em confusão sem ter culpa de nada.

Beijos Gui!

railer disse...

bacana, gui. gostei do que aconteceu.